24 de dezembro de 2010

Natal


Hoje é natal.
Mas está tudo tão chato.
Para o pobre natal é sei lá o que...
Tem vontade de viajar, não pode.
Tem vontade de mudar, não pode.
Tem vontade de comer alguma coisinha diferente, afinal durante todo o ano foi só arroz e feijão, e também não pode.
Ver fogos para quê?
Mas tem pobre que é diferente.
É pobre, não tem nenhum dinheiro, vai à loja, compra mil coisas (sem saber como pagar), e fica o resto do ano para pagar tudo que comprou desde o pernil ao pó seco.
Quanta bobagem!

Para uns o natal é um momento simples e puro para relembrar porque ainda estamos aqui.
Jesus

21 de dezembro de 2010

Mãe


Como você é linda!
E eu me preocupo tanto com você!
Mesmos em ligar, quero saber se está bem, se minha irmã não está fazendo nada de errado com você, se ele está te tratando como a rainha que você é.
E agora chega a notícia de que você não está bem...
Lembra daquele tempo que ficamos juntas?
Foi tão legal!
Sei que sentimos falta uma da outra.
Tenho certeza que você não imaginava, quando era criança, que ficaríamos tão distantes.
Acho tão lindo quando você diz que não se arrepende de ter me tido, afinal foi uma escolha. Fico feliz em orgulhá-la!
E agora chega a notícia de que você não está bem...
E eu não posso fazer nada. O que é pior.
Eu amo muita gente, e pode acontecer muita coisa com muita gente. Mas com você ainda não.
Eu manipulo todos os meus sentimentos, mas com você eu ainda não sei controlar ou controlo na hora errada.
Foi tão bom sair, assim, sem previsão, sem combinados... Lembra? Fazíamos isso sempre.
E agora chega a notícia de que você não está bem...
E isso me mata.
Porque eu sou a 'perto' distante.
Eu sou a que escreve e te faz chorar, mas sou aquela que não te diz nada.
E quando você ligava só pra dizer que me amava? Eu ganhava o dia, mas nunca disse nada.
E quando as pessoas, eu ainda criança, diziam que eu era uma largada? Isso me magoava tanto.
E quando você me visitava e eu esperava a semana toda pra te ver de novo, até internada eu fiquei porque você teve que ir.
E quando, espero que sem querer, você escondeu que me tinha no serviço, para conseguir emprego, e da família do seu novo namorado? Eu senti tanta raiva de você!
Enquanto todo mundo 'implorava' minha atenção, eu via você desprezando.
Então decidi muitas coisas. Todos esperavam eu tocar piano, no seu aniversário, mas quando você chegou com ele, dei as costas e não toquei. Você ficou triste e pediu muito, mas eu disse Não! então você disse que iria embora e eu achei um absurdo, você ia deixar toda a sua família por ele? De que valia?
Decidi mudar mesmo!
Chegou outro aniversário seu e quando você chegou simplesmente peguei as coisas e fui embora com meu pai, justo com ele pra você!
Então uma prima disse que eu era demais insensível, contou que você, na antiga casa, tinha preparado um quarto lindo para mim, mas não deixaram eu morar com você, e eu ainda tive que entender que era por amor...
Ficamos separadas tanto tempo, e depois que soube disso decidi morar com você. Foi tão legal! Em compensação achava um absurdo você gostar de um cara tão irresponsável! Mas queria ver você feliz, então acabei aceitando.
Nos separamos de novo, você resolveu casar.
Mas por por que você insiste em deixar de viver a verdade em função dele?
E AGORA CHEGA A NOTÍCIA DE QUE VOCÊ NÃO ESTÁ BEM...
Poxa, eu amo você! Droga!
E pra falar a verdade, para mim, você tem que estar bem sempre!
Porque do contrário eu não fico bem.
Você é tão linda. Tão maluca. Se mata pra 'cuidar' da gente.
Você não pode não estar bem.

20 de dezembro de 2010

Papo de a(ini)migo



_Oi, pessoal, tudo bem? Olha quem eu trouxe!
_Quem?
_É o Osab!
_Nossa! Iaê, firmeza?! Então você é o famoso Osab?
_É, famoso? Disso eu não sei, não. Mas sou eu mesmo.
_Pessoal, vou a biblioteca.
_Relaxa Ane, a gente cuida dele.

_Vamo lá meu, conhecer o campus.
_Eu já conheço, não é a primeira vez que venho.
_Sério? Desculpa ai, é que a Ane nunca comentou de você ter vindo aqui. Então, e você faz o quê?
_Trabalho na engenharia de uma empresa e estudo na Cetaf.
_Oh! Parabéns veio, é, inteligente nas exatas você parece ser mesmo, e você curti algum curso de humanas.
_Curto sim, o que não curto é esse povo que quer dar uma de hippie sem ser, esses maconheiro, filhinho de papai que diz que é pensador, mas o que você quiz dizer com: "_pelo menos nas exatas é inteligente?" você tá tirando meu?
_Calma véio, relaxa, foi só um comentário.
_E por quê?
_Besteira.
_Fala mano você não é homem?
_Tá bom, vou levar um papo de a(ini)migo com você.
_Você tá vendo a Ane ali?
_Claro!
_E quantas vezes você a vê? Tá vendo só porque tá aqui na Facul?
_Claro que não!
_Admite véio! Você não cuida do que é seu. E olha que o que é seu é muito linda!
_Mano, eu vou te arrebentar!
_Nunca vem aqui e ainda vai fazer ela passar vergonha?
_Não!
_Então, meu, eu só não fiquei com ela ainda porque ela não quer de jeito nenhum. Ela ama você! Se ela não gostasse pra caramba de você seria fácil. Eu sei tudo o que ela gosta! Quando ela tá triste porque você deu mancada ela se cala. Só comenta com as meninas e bem de vez em quando. Meu, com uma mina que nem esse você prefere ficar com esses macho? Meu, se ela me desse bola eu metia uma aliança no dedo dela na hora, pra mostrar: ÓH essa daí tem dono! Se ela me desse bola, eu, justo eu, galinha que nem eu sou, juntava dinheiro pra casar, olha isso: que princesa!
_Cala essa bca que eu não posso te socar aqui desgraçado!
_Tá com medo né?! Mas relaxa... eu não tenho a menor chance, ela gosta de você! Mas eu não sei o que ela vê em você! Eu a levaria para o estádio a hora que ela quisesse, e quando ela quisesse me ver, até de madrugada eu levantava.
_Claro, é vagabundo, filhinho d epapai que não faz merda nenhuma.
_Você se acha bom demais né?! Continua assim, vai chegar uma hora que tudo que tiver dentro dela a seu respeito você vai acabar tirando. Ai eu que vou levar ela pra viajar, eu que vou dar uma aliança, eu que vou fazer tudo que você tá deixando de fazer.
_Cala essa boca desgraçado!!!

_Oi gente, iaê demorei muito? A biblioteca estava cheia!
_Não, Ane, relaxa. A gente tava trocando uma ideia aqui, não é Osab? Papo de a(ini)migo!
_É, vamos embora, Amor?
_Vamos sim! Tchau pessoal até amanhã!

(*autor desconhecido)

15 de dezembro de 2010

À Chuva


A Chuva chegou.
Já esperávamos.
Gosto da chuva.
Sinto-me livre.

Certos dias
quero Chuva
não é dia
Só as quartas

A Chuva chegou
Voz aveludada
Mostra saber,
ensinar, sorrir

Me incomoda,
hoje, nela
pensar. porque
vai. Deixará seca.

Lembro-me dela
Quando disse que
Importa o que
foi dito. Basta.

Não me esqueço.
Não a esqueço.
Há chuvas que não
Marcam... essa sim.

Agora parte
Comigo deixa
Lembranças, saber
Parte. Mas fica

Fica no poema,
Quarta na mente,
Ao falar do Rio,
Canto a Oblíqua.

Parte a Chuva
A Chuva parte
Mas molhou-me
Por isso fica

Quero abraçar
ao partir. Não!
Não é possível
abraçar chuva

Hoje falei que
sei. Sei, partirá
Disse: é melhor!
Estava triste

Hoje, parece
O chão e a chuva
Eu e a Sábia
Ontem ensinou-me:

"Esclarecendo que o poema
é um duelo agudíssimo
quero eu dizer um dedo
agudíssimo claro
apontando ao coração do homem (...)"

" (...)Errei todo o discurso de meus anos;
Dei causa [a] que a Fortuna castigasse
As minhas mal fundadas esperanças. (...)"

"(...)Eu nunca dediquei poemas às fortunas
Mas sim, por deferência, a amigos ou a artistas.
Independente! Só por isso os jornalistas
----- Me negam as colunas."

"As coisas não se vêem por metade.
Ou passas e as fitas de repente
pousando um longo olhar de eternidade
que logo vai aos fumos da memória,
ou viverás com elas,nelas vendo-
te como em espelho que te sobrevive (...)"

"(...)Deixem chover as lágrimas que eu crio:
menos que chuva e lama nas estradas
és tu, poesia, meu amargo rio."

"(...)O mar pneumático, ao sabor
do qual contra os sentidos se nos fazem
e desfazem as ávidas lembranças,
assalta-me os sentidos, tenebrosas (...)"

" (...)A hora da partida soa quando
as árvores parecem inspiradas
Como se tudo nelas germinasse (...)"


Aprendi, falei
Elogiou-me e
um feliz abraço
inesquecível

Hoje chove
e é quarta
falta pouco
fica comigo

recordar museu
cultura, aula
surpresa. Leva
carinho consigo.

Hoje sou gota
Serei como ela
A verei e tudo
permanece paz.

Luíza Neto Jorge - O poema
Luís de Camões - Erros meus, má fortuna, amor ardente
Cesário Verde - Contrariedades
Jorge de Sena - Escrito em Verona
Carlos de Oliveira - Soneto da Chuva
Luís Miguel Nava - Recônditas palavras
Sophia de Melo Breyner Andresen - A hora da partida

6 de dezembro de 2010

"Cousas há i que passam sem ser cridas
e cousas cridas há sem ser passadas,
Mas o milhor de tudo é crer em Cristo"


(Port. de Portugal. " Rimas" Luís de Camóes - texto corrigido e prefaciado por Álvaro J. da Costa Pimpão. Coimbra, Livraria Almedina, 1994, p. 199)

Só porque você, com o seu pouco que é muito, me deu, dias muito especiais



É assim que resumo.
"Só porque você, com o seu pouco que é muito, me deu, dias muito especiais."

Estou tentando cada vaz mais me despersonalizar, afinal esse é um pré-requesito da modernidade.
Não é estranho falar disso depois de ver uma exposição sobre Fernando Pessoa -Plural como universo-.
Mas quanto mais eu tento me despersonalizar e escrever coisas que não tenham absolutamente nenhuma relação com a vida, ou que a até tenham mas não sejam minhas, mais estou esvrevendo sobre mim. Logo todos saberão o que ocorre na minha vida diariamente. Acho que na verdade, minha posição diante do debate intelectual da modernidade, é que: é praticamente impossível um escritor de despersonalizar por completo, sempre vai ter alguma coisa dele ali, seja vista, vivida, presenciado, enfim... até mesmo a letra rs.

Enfim, todos já sabem que a chuva vai embora, tenho falado disso desde que soube e, todos devem querer saber quem ela é, se é que não sabem; e olha que nesse dia nem choveu e estava um calor... as vezes vem a nuvem e impede que a chuva te molhe e o chão que é o mais "atingido" pela chuva fica esperando e esperando para que ela o alcance mais não dá, não é o chão que se movimenta é a chuva e a nuvem.

No 2º semestre da faculdade não tinha ânimo para nada, não lia os textos, assistia a aula com a cabeça em qualquer lugar, menos ali, e foi a primeira e única vez (espero) que peguei um exame e justamente em teoria literária, que eu super gosto.
Pensei em prestar vestibular novamente mas quando pensei no que poderia fazer, nada me ninha à mente, afinal gosto mesmo do que eu estudo, amo a literatura.

O que me motivava a ir para a faculdade er a matéria de 'Introdução à literatura portuguesa', que por um mero detalhe não existe mais, na verdade acho que ela teve que existir só pra eu não desistir da faculdade.
Tinha aula com a Professora Sofia, essa no meio da foto, ela tem um conhecimento tão grande, mas é humilde, dá um super subsídio para o aluno.
Esse é o pouco que é muito.

Ela marca pra tirar dúvida depois da aula, ela tira xérox de um livro inteiro e envia por sedex (mais isso é só para os alunos muito especiais rs) só para o aluno conseguir escrever melhor seu projeto de iniciação científica. Ela liga pra avisar do atraso, ela fala de poesia, não é incrível?

Ela se preocupa com o aluno e por mais singelos que sejam os gestos quando a gente está pensando em desistir, eles se tornam fundamentais para permanência.

Enfim, sentirei saudades e obrigada por me ajudar a continuar.

30 de novembro de 2010

Resposta do Amor à carta


De: Cleber Oliveira (clebersemnocaom3m@hotmail.com)
Para: Mariane Tavares (mary_anne_ts@hotmail.com)

Nosso Amor rejuvenesce a cada dia.
Nosso Amor aumenta a cada dia.
Nosso Amor me motiva, cada vez mais a buscar a benção do senhor no meu ministério.
Nosso Amor me faz refletir, no que presciso melhorar para ser um bom marido, um bom pai, um homem que você nunca deixará de Amar.
Nosso Amor é sincero, é carinhoso, é verdadeiro, é avassalador, é algo que eu preciso todos os dias da minha vida, é o combustivel dos meus sonhos.

Nosso Amor, Meu Amor é minha vida, meus sonhos, meus pensamentos, meus sentimentos é você AMOR.
VoCê que é a mulher da minha vida! só ao seu lado consigo imaginar o caminho que o senhor tem preparado pra mim.

TE AMO!!!

Nós dois e o tempo


Faltam 13 dias para o seu aniversário.
Você já pensou que o conheci quando você tinha 20 anos e agora você já vai fazer 22?Mas com carinha de 19, =)
Xiii, você está fadado a passar todos os seus aniversários comigo. Sabe, já te imagino com o seu presente. Tão lindo. Você é lindo.

Bom mesmo é saber que não será um fado pra você passar toda a sua vida ao meu lado.
É muito melhor estar bem com você, Amor!

Eu fico tão feliz perto de você!
Tão feliz de ver seu sorriso, que é o mais lindo de todo o mundo!
Tão feliz quando você diz que quer casar comigo e que imagina a Laurinha bem branquinha, com as minhas bochechinhas e os seus olhinhos e, o Arthurzinho com você no playgraound que se tornará a esquina do Paulinho, até lá.
Tão feliz quando você conta comigo pra dividir seus problemas, mesmo que eu ainda não possa resolvê-los.

Sabe?! Acho que fico feliz até com os seus defeitos, quando eles funcionam como qualidades.
Quando você fica muito bravo, penso que isso também pode ser bom, afinal, já imaginou? Alguém me desrespeita na rua e você sem fazer nada? Sei, que isso nunca vai ocorrer, porque sou sua princesinha, enquanto a Laurinha não nasce, porque quando ela nascer, serei sua rainha.
Quando você fica calado, penso que isso também pode ser uma qualidade, afinal você fica calado muitas vezes para não me magoar, porque se preocupa comigo.

É lindo o modo como você cuida de mim.

Muitas vezes eu reclamo, mas é muito digno a maneira como trata sua família, isso me dá indícios de que você será um excelente esposo e pai.
Outra coisa, fiquei impressionada com sua inteligência!
Quando li aquelas coisas de vigas verticiais e horizontais, secção, fletor e tudo mais, aprendi a dar mais valor ainda a minha literatura e ao seu desempenho, afinal não é nada fácil trabalhar e estudar como você.

Te amo taaaanto!

Não vejo a hora de chegar o seu aniversário, príncipe!

ps.: venha o que vier, mesmo disfarçado, nada vai nos separar porque maior é o nos uniu.

29 de novembro de 2010

Carta para o Amor



Oi, Amor, tudo bem?
será que você vai continuar a passar por aqui?
Sabe, é muito melhor estar bem com você.
Ver seu cabelo cortado e você "com dois anos a menos", parecendo um meninão.

Perguntaram-me, naquele tempo triste, como eu me sentiria se você não fizesse parte da minha vida. Lembrei-me, mesmo com uma relativa ausência, das suas ligações de todos os dias, de quando você me busca ao terminar o culto e, mesmo sem esses feitos, lembrei-me do seu sorriso, ouvi sua voz, senti seu toque. As lembranças me fizeram saber o que responder.
"_Sim, sentiria muita falta dele."
Gosto muito mais de lembrar dos nossos lindos momentos e gosto ainda mais de revivê-los intensamente.
Gosto de amar você!
E todos me dizem: "_Ele te ama!" e eu sinto isso, o que é mais importante.

Que bom que você faz parte da minha vida ♥
Estamos aprendendo juntos.

Amo você!

ps.: adorei trabalhar na revisão do texto. ;)

26 de novembro de 2010

Poema da mudança

Mudei.
Simples assim.

Não tenho técnica
Não sou poeta.

Mas sei que poeta ama,
e eu amo. Então sou poeta?

Poeta enxerga tudo de um jeito diferente.
Poeta é o artista da linguagem.

Sabia que precisa estudar a vida inteira pra 'entender' poesia?
É, e mesmo assim tem gente que não entende.

A vida é poesia, dotada de sentimentos e de sofrimentos,
só queria que não ocorresse mudanças mas você está deixando eu me adaptar a elas.

25 de novembro de 2010

"Minha memória me mata e me tortura. Lembra-me de coisas felizes que vivi e não viverei mais porque vais partir. Mas me alegra, porque me lembra de momentos felizes que vivi contigo."

Para minha professora querida, Sofia.

Muriel - Ruy Belo

Não sejas Muriel a mim
Às vezes se te lembras procurava-te
retinha-te esgotava-te e se te não perdia
era só por haver-te já perdido ao encontrar-te
Nada no fundo tinha que dizer-te
e para ver-te verdadeiramente
e na tua visão me comprazer
indispensável era evitar ter-te
Era tudo tão simples quando te esperava
tão disponível como então eu estava
Mas hoje há os papéis há as voltas dar
há gente à minha volta há a gravata
Misturei muitas coisas com a tua imagem
Tu és a mesma mas nem imaginas
como mudou aquele que te esperava
Tu sabes como era se soubesses como é
Numa vida tão curta mudei tanto
que é com certo espanto que no espelho da manhã
distraído diviso a cara que me resta
depois de tudo quanto o tempo me levou
Eu tinha uma cidade tinha o nome de madrid
havia as ruas as pessoas o anonimato
os bares os cinemas os museus
um dia vi-te e desde então madrid
se porventura tem ainda para mim sentido
é ser solidão que te rodeia a ti
Mas o preço que pago por te ter
é ter-te apenas quanto poder ver-te
e ao ver-te saber que vou deixar de ver-te
Sou muito pobre tenho só por mim
no meio destas ruas e do pão e dos jornais
este sol de Janeiro e alguns amigos mais
Mesmo agora te vejo e mesmo ao ver-te não te vejo
pois sei que dentro em pouco deixarei de ver-te
Eu aprendi a ver a minha infância
vim a saber mais tarde a importância desse verbo para os gregos
e penso que se bach hoje nascesse
em vez de ter composto aquele prelúdio e fuga em ré maior
que esta mesma tarde num concerto ouvi
teria concebido aqueles sweet hunters
que esta noite vi no cinema rosales
Vejo-te agora vi-te ontem e anteontem
E penso que se nunca a bem dizer te vejo
se fosse além de ver-te sem remédio te perdia
Mas eu dizia que te via aqui e acolá
e quando te não via dependia
do momento marcado para ver-te
Eu chegava primeiro e tinha de esperar-te
e antes de chegares já lá estavas
naquele preciso sítio combinado
onde sempre chegavas sempre tarde
ainda que antes mesmo de chegares lá estivesses
se ausente mais presente pela expectativa
por isso mais te via do que ao ter-te à minha frente
Mas sabia e sei que um dia não virás
que até duvidarei se tu estiveste onde estiveste
ou até se exististe ou se eu mesmo existi
pois na dúvida tenho a única certeza
Terá mesmo existido o sítio onde estivemos?
Aquela hora certa aquele lugar?
À força de o pensar penso que não
Na melhor das hipóteses estou longe
qualquer de nós terá talvez morrido
No fundo quem nos visse àquela hora
à saída do metro de serrano
sensivelmente em frente daquele bar
poderia pensar que éramos reais
pontos materiais de referência
como as árvores ou os candeeiros
Talvez pensasse que naqueles encontro
sem que talvez no fundo procurássemos
o encontro profundo com nós mesmos
haveria entre nós um verdadeiro encontro
como o que apenas temos nos encontros
que vemos entre os outros onde só afinal somos felizes
Isso era por exemplo o que me acontecia
quando há anos nas manhãs de roma
entre os pinheiros ainda indecisos
do meu perdido parque de villa borghese
eu via essa mulher e esse homem
que naqueles encontros pontuais
Decerto não seriam tão felizes como neles eu
pois a felicidade para nós possível
é sempre a que sonhamos que há nos outros
Até que certo dia não sei bem
Ou não passei por lá ou eles não foram
nunca mais foram nunca mais passei por lá
Passamos como tudo sem remédio passa
e um dia decerto mesmo duvidamos
dia não tão distante como nós pensamos
se estivemos ali se madrid existiu
Se portanto chegares tu primeiro porventura
alguma vez daqui a alguns anosjunto de califórnia vinte e um
que não te admires se olhares e me não vires
Estarei longe talvez tenha envelhecido
Terei até talvez mesmo morrido
Não te deixes ficar sequer à minha espera
não telefones não marques o número
ele terá mudado a casa será outra
Nada penses ou faças vai-te embora
tu serás nessa altura jovem como agora
tu serás sempre a mesma fresca jovem pura
que alaga de luz todos os olhos
que exibe o sossego dos antigos templos
e que resiste ao tempo como a pedra
que vê passar os dias um por um
que contempla a sucessão de escuridão e luz
e assiste ao assalto pelo sol
daquele poder que pertencia à lua
que transfigura em luxo o próprio lixo
que tão de leve vive que nem dão por ela
as parcas implacáveis para os outros
que embora tudo mude nunca muda
ou se mudar que se não lembre de morrer
ou que enfim morra mas que não me desiluda
Dizia que ao chegar se olhares e não me vires
nada penses ou faças vai-te embora
eu não te faço falta e não tem sentido
esperares por quem talvez tenha morrido
ou nem sequer talvez tenha existido

24 de novembro de 2010

Texto besta de quem não tem nada de inteligente para escrever



Coisa de gente que ama alguém

Sabe quando você não está procurando ninguém e esse ninguém resolve aparecer como um alguém pra mudar a sua vida?
Você se sente mais bonita, afinal se arruma mais. Você se sente mais admirada, afinal tem alguém diferente te olhando de um jeito diferente e isso é o mais importante. Você tenta evitar, mas sem perceber já está pensando nele.
Isso é coisa de gente que ama alguém.
É assim que ela se sente quando pensa em seu namorado. Quando o conheceu tinha 18 anos, primeiro ano da faculdade, super enturmada com todos, fazia parte de dois grupos de estudo, tinha um papel importante em suas atividades cristãs, sentia falta de ter alguém, mas isso era muito de vez em quando.
De reprente ele apareceu. Muito crítica, ela foi verificar se ele tinha todas as características que no fundo ela procurava em alguém, mas custava acreditar que era possível. Descobriu que ele tinha. Ela não precisou fazer muita coisa. Passou algum tempo e eles estavam juntos.
Eles estão juntos há mais de um ano e o amor existe. Ele conquistou muita coisa e ela também. Mas perderam muita coisa. São tantas as atividades que não têm tempo para o namoro e parece que ele não percebe. Ela fala, fala, fala, até enche o saco, mas é porque quer que tudo melhore, não quer que tudo se perca.
Por isso que eu digo pense bem em tudo que for fazer, decidir, antes e depois.

Na primeira atividade não é preciso deixar de lado e sim agendar.
Na primeira viagem se não for como planejado replaneje, não desista.
Realize um sonho como aliançar.
Não falte nas festas de família.
Não se chateie por qualquer coisa.
Acompanha ela(e) uma vez por mês na igreja.

"O que é importante pra um tem que ser para os dois. O que faz um sofrer tem que fazer os dois. O tempo tem que aproximar e não afastar."

Existe alguém que pode fazer e decidir por você e Ele te conhece melhor que você mesma.

12 de novembro de 2010

III carta a Jorge de Sena


Oi, não vou falar muito.
Vejo que os estudos sobre você estão na adolescência e pergunto-me se vale a pena?
Estou bem atrasada nas pesquisas e o medo de não conseguir me pertuba. Tenho tantas coisas para entender antes de cair fundo na poesia.
Teve semana de letras. Apresentei parte do trabalho sobre você, coisa simples, e gostaram. Até ganhei um abraço de Aifos.
Volto. EStou confusíssima! Para entender a relação do portuguÊs com a pátria tenho que ler um livro de um amigo seu, Eduardo Lourenço, "O labirinto da saudade", será que você chegou a ler esse livro?
Poxa vocês devem ter nasciso mais ou menos na mesma época, você morto a 20 anos e ele vivo, estranha vida. Volto. O livro é muito difícil de entender, leio, releio, e nada. O pior é que sei que vou me deparar com o LOurenço muitas vezes no decorrer da vida acadêmica na literatura portuguesa.
Não sei como vou fazer. Aifos vai me ajudar com o labirinto, mas logo vai embora, e ai? o que vou fazer? tenho tanta coisa pra ler, tenho que escrever muitíssimas coisas e nada.
Está difícil, estou perdida, vou comprar livros.
Vê se me ajuda!!!

4 de outubro de 2010

Casos da vida e do andar

Nos primeiros domingos dos dois últimos meses aprendi grandes lições. Pra vida. Já há algum tempo a humildade vem conversando comigo de modo simples mas muito importante. No primeiro mês, durante a semana e fechando com o domingo, observei um homem, na igreja, que é paralítico. Ele sempre chega sorridente, cumprimenta todos que estão perto e aqueles que ficam observando-o, inclusive eu; só vejo ele chorando quando está muito feliz com alguma coisa que acontece na igreja. Quando ele chega, obviamente não pode se ajoelhar como a maioria das pessoas fazem ou "deveriam" fazer, em sinal de reverência ele se inclina de uma tal maneira que é evidente o quanto ele é grato por estar ali, simples assim, e ora durante um tempo e quando levanta é possível perceber lágrimas em seus olhos, mas não são de tristeza. Durante o mês de outubro os jovens prepararam um musical e uma das canções dizia: "(...)Já posso ver um paralítico saltar depois de esperar tanto tempo para andar." e sempre que pensava nesse frase e principalmente quando a cantei esparava ver isso acontecendo com ele, mas não; Mesmo assim ele é feliz, tanta gente "perfeita" e ingrata, ele me ensina o valor... No segundo domingo algo também interessante ocorreu, estava na igreja e de repente um coral levantou para cantar e eu estava em um ângulo que não tinha uma visão muito boa do que estava ocorrendo, procurava o maestro do coral porque gostei muito da música, da abertura das vozes, enfim queria saber quem era. De repente vejo muitas pessoas chorando emocionadas e tendo aprendido uma grande lição, vi o pastor com uma cara bem séria derramando lágrimas se ter o que dizer, quando o coral sentou vi que o maestro era um cadeirante e que naquela manhã nenhum outro coral falou tão profundamente com a igreja como aquele. Nada impede ninguém de fazer nada, talvez dificulte, mas não impede. Nunca tinha visto um maestro paraplégico e maei ter visto um. Encontrar pessoas como aqueles dois homens me fez muito bem e me e ensina o valor. Tão simples ser feliz!

29 de setembro de 2010

Entendo.


Eu disse a uma amiga:
— A vida sempre superexigiu de mim.
Ela disse:
— Mas lembre-se de que você também superexige da vida.
Sim.”

Clarice Lispector



Não acredito que você não nos dá o direito de saber.
É seu direito não compartilhar, mas...
Lembro-me do poeminha que fiz para você e você nunca viu.
Lembro-me do primeiro dia, quando você disse que meu conhecimento não era pouco.
Entendo.
Agora entendo tudo.
Talvez seja mesmo melhor.
Pergunto-me se seria melhor nunca tê-la conhecido. Creio que não.
É tão especial, que agora que sei, quero aproveitar bastante. Mais do que os que não sabem.
E agora você vai partir.
Está aqui.
E eu já sinto saudade.
Entendo.
Seu jeito protuguês de ser.
Foi melhor.

17 de setembro de 2010

Naremai

Olá Naremai, como vai?

"Ela receberá felicidades e parabéns em alguns dias.
Ela quer ser feliz.
Ela era feliz. Não sabia.
Ela é diferente, é especial.
Inteligente, mas só inteligente.
Beleza ela até tem, mas está nos olhos de quem a vê.
E ele viu.
Ela mudou, logo ele mudou.
A culpa foi dela.
Já perceberam.
Ela se esforça para voltar. Não vê o esforço dele.
Ela já quiz e depois quando não queria mais saber, soube dele.
Ela tem dúvidas.
Esperança.
Tem tanta coisa para fazer, ler.
Pensa nele.
Ela queria estar bem. Não está.
Ela conhece o todo pela parte. Mas a parte não muda o todo.
Foi Ele quem colocou ele em sua vida.
Por que isso agora? Ela quer dar todo o controle a Ele.
É insegura.
Ela o ama. E ele? A ama. Por quê?
Para ela se sentir feliz
o ele do ele precisa voltar".

Vá ler garota!
O Lourenço, o Tengarrinha, o Ascenso, o Régio, a Santos estão a sua espera e, assim como você devia aguardá-los ansiosamente, eles a esperam. Além Dele, eles serão seus maiores companheiros, entre outros que eles irão te apresentar.
Quando chegar novamente o dia das felicitações, espero que isso já tenha passado afinal você é madura o bastante, você verá que foram eles e só os de pequenina que a ajudaram a vivê-las e recebê-las.

Um abraço,
Aminera.


ps.:Como narradora dessa história perdi um tempão em anagramas porque as técnicas da Llansol nesse caso são muito óbvias.
ps.²: o Sena está esperando suas cartas.
ps.³: A Sophia, a Cecília, a Clarice, a Luíza, a Fiama, estão esperando sua visitinha.

15 de setembro de 2010

Sorte de hoje: saudade

O orkut é um "meio de comunicação" que praticamente todo mundo usa, não com este artifício, mas... quando entrei estava escrito: "SORTE DE HOJE: Para viver um grande e verdadeiro amor é normal ter obstáculos". Se o orkut tivesse alguma inteligência, daria créditos a ele, mas...
Estou sentindo saudade de você.
Saudade do 1º semestre que você só fazia uma matéria na Fatec, me ligava de manhã e de noite e ficava no mínimo 40 min. conversando nem sei o que e rindo. Saudade de quando você me via às sextas, aos sábados e aos domingos à tarde e à noite.
Saudade do 2º semestre que mesmo você fazendo todas as matérias na faculdade, me ligava e ficávamos no mínimo 20 min. no telefone e nos viámos aos fins de semana.E eu podia fazer visitinhas na facul de vez em quando.
Mas agora você foi promovido e eu me orgulho disso. Mas sinto saudade de tudo que já disse antes.
Hoje, como por exemplo ontem, sem querer vi no celular a duração de nossa ligação e foram apenas 28 seg., hoje não temos ligações duradouras nem de dia e nem de noite. Não nos vemos durante a semana e tem fins de semana que também não nos vemos.
E a saudade me tortura. Outras coisas me torturam.
E eu viajo.
Viajo. Será que sente minha falta?
Viajo. Será que quer me ver?
Viajo. Será que não me ama?
Viajo. Por que mudou?
Viajo. Foi eu ou ele? Foram os dois? Foi um por causa do outro?
Viajo. De quem é o tempo e a dedicação que me pertenciam?
Espero que sim. Espero que sim. Espero que não. Sei lá. Boa pergunta. Os dois. Não. Trabalho. Faculdade. Amigos.

Ainda amo você! ♥

11 de setembro de 2010

Pensar. Sentir. Felicidar. Tempar.

às vezes é difícil fazer letras. Ler coisas e nunca achar bom o suficiente. Escrever coisas e sempre achar que o do outro é melhor, pela criação, pelo trabalho, enfim... ler e escrever é muito difícil.
Sinto vontade de falar de muitas coisas e pessoas. Principalmente uma. Mas sempre acho que qualquer coisa que eu vá falar, já foi falado então... só penso. Penso. Sinto, Penso. Penso. Sinto...
O tempo? Porque não falar do tempo?
O que ele pode mudar? E porque deixamos mudar.
O tempo muda coisas que parecem inimagináveis em mudança. Mas muda.
O que lhe parece imutável?
Hoje nada.
Há frases que têm grandes chances de serem intertextualizadas, uma delas é pensar em : "Para sempre" (lembre-se, é óbvio, estamos dialogando com o tempo), quem foi que inventou essa frase? Será verdadeira? Seja lá qual for a resposta... PorquÊ?
Sim, Existem coisas que são "Para sempre" sejam essas ou aquelas que não são, são obra do ser.
As coisas e as pessoas independem umas ds outras pra serem felizes.
Mas a felicidade depende do tempo?
E o tempo e a felicidade, dependem do ser? E se, sim, porquê? Por que não escolhemos ser felizes enquanto "Para sempre"?.
A mente humana é algo mesmo complicado. Você pode ou não ser feliz através da mente. Criar ou não o seu tempo. Se quiser viver como há 8 meses atrás, pode. Se quiser viver como 4, também pode. Tempo. Felicidade, Tempo. Felicidade. Felicidade. Tempo.
Vai passar?
Passa.
Ficar? Quero!
Tchau? É possível.
Pensar. Sentir. Felicidar. Tempar.
Amar.
Resistir.
Ceder.
Superar.
Aprender.
Para sempre.
1 ano e 1 mês.

10 de agosto de 2010

II carta a Jorge de Sena

Caríssimo Jorge, (por que que vocês tem esse formalismo de começar com caro...?)

Quero compartilhar com você, principal pessoa à saber, minha novidade. Se você já tinha o ego "um pouco" aguçado, imagina agora?! Mesmo depois de tantos anos, a Academia ainda quer saber mais sobre sua obra, tanto que meu projeto foi APROVADO !
Não me lembro se havia comentado com você, em minha última carta, do que trata examente meu projeto de iniciação científica...
Lembra do período que você esteve aqui no Brasil? E depois, quando foi para os EUA? Então, o título da minha IC é "A produção literária de Jorge de Sena sob ditadura e exílio", consegui bolsa. Quero agradecer-lhe!
Claro, agradecer a Aifos que nos apresentou, agradecer a Paloma que me orientou e a Ele, principalmente, por ter me dado a ideia, mesmo que você não acredite.
Então... não sei por onde começar, o que você me diz?
Meu projeto está dividido em 5 módulos, sendo que no primeiro, quero entender o que é que faz o cidadão português amar tanto a pátria? O que faz de um pedaço de terra que a muito tempo perdeu o poder e o brilho na história, ser tão importante na vida de quem lá nasceu? Porque sentir saudade de um lugar que tanto mal fez? Enfim, para isso Eduardo Lourenço, lembra de suas correspôncias com ele? Logo terei acesso, irá me ajudar; tem mais dois autores (que no momento não me lembro o nome, que também vão me ajudar nesse módulo), mas de todas as pessoas de quem espero ajuda mortal, você é o mais importante deles.
Quando este módulo acabar, vou começar o 2º e logo envio uma carta compartilhando informações. Você nunca manda carta, mas tudo bem, sua obra tem muito à dizer...
Sabe o que me preocupa nesse momento? Todas as muitas atividades que terei na Universidade esse semestre. Vai ser muito difícil, mas espero que essa seja a parte legal de tudo e que você me dê trabalho, mas um trabalho prazeroso, quero fazer tudo muito certo, me surpreender, surpreender você, Aifos, Paloma e todos... =) (você não sabe o que é isso né? é um código linguístico que indica que estou feliz!)
Mas o principal, é que quero atingir meus objetivos! Assim como você lutou para alcançar os seus.
Agora vou me despedindo, porque está tarde e, mesmo você sendo o mais importante, creio que entederá que preciso estudar outras coisas (entre todas as coisas, preciso encontrar equilíbrio!), para me aperfeiçoar. Latim, Baudelaire... muitos.

Um abraço,
Mariane, sua mais recente e futura pesquisadora.

8 de julho de 2010


"Deus encherá o seu mundo de flores.
Entregará pessoalmente um buquê à sua porta todos os dias.
ABRA-A! PEGUE-O!
Assim, quando a rejeição vier, você não ficará sem petálas."


(LUCADO, Max. Um amor que vale a pena. Rio de Janeiro: CPAD, 2003)

18 de junho de 2010

Morte do ser e das palavras

"Quando "escrisadores" morrem, morre também parte da sua literatura. Quem (ns) serão os novos contemporâneos que a manterão viva?"

15 de junho de 2010

Brasil



Nesse início do Brasil rumo ao hexa, é interessante lembrar da história social, política, econômica e cultural do país, não que eu não goste de futebol (longe de mim dizer isso, ainda mais nessa época) mas os fatos estão aí e só uma bonita festa como Copa do mundo FIFA para unir os muitos brasis que existem dentro de um mesmo país.
A visão que o mundo acima da linha do equador tem do Brasil é a do subdesenvolvimento, do povo festivo do carnaval que o utiliza como pretensão para prostituição (salve os poucos que estão ali única e exclusivamente pelas artes plásticas, musicais e corporais da dança), da terra fértil que produziu e que ainda produz muito para exploração, da mão-de-obra barata, da política corrupta que cobra os maiores impostos mais que não constrói nada com esse dinheiro (afinal podemos ver as gigantescas diferenças entre as classes sociais), do desemprego, da violência, da falta de educação, onde a esperança das crianças quando meninas é de ser modelo tocendo para não cair em golpes e a doa meninos é der ser jogador de futebol da mesma maneira.
Tanto dinheiro investido no bolso de 23 jogadores, com luxo, para ter algum respeito através do futebol.
A única coisa de positiva que vejo na copa é o despreendimento das raças, unidas por um único objetivo, o respeito mútuo mesmo com tantas divergências, é um curto momento onde todos são iguais.
O Brasil é bem mais que futebol. Quando o mundo através de poucos como o Presidente Luíz Inácio Lula da Silva, Niermayer, Machado de Assis, Tom Jobim, e paisagens como Rio de Janeiro entre outras, enxergar o que o Brasil é de verdade; quando a política fizer por merecer o povo que tem, muitos outros eventos poderão ser lembrados e festivos como a Copa do mundo. No fim, como todos, espero que o Brasil, nisso, consiga ser campeão!

25 de maio de 2010

Primeira carta a Jorge de Sena



Oi.
Espero que esteja bem.
Queria conhecê-lo, mais acho que você não ia gostar de mim.
Porque eu acredito em muita coisa que você não acreditava.
Sabe quem te apresentou pra mim? Foi Aifos.
Quando digo que foi Aifos quem te apresentou à mim, sei que você nem sabe quem é Aifos, por isso use um pouco dos jogos que Llansol faz para entender.
Você era o tipo de pessoa que eu procurava e eu com toda certeza não sou como a aluna que você citou em suas correspondêcias com a Sophia, assim por um lado é bom que você nunca me conheça, senão você nunca iria se deixar conhecer por mim.
Novamente quando digo que você era a pessoa ideal para mim, não é porque quero me aproveitar do seu grande sofrimento, mas é porque admiro muito a maneira como lidou com ele. Sei que se você conhecesse pessoas como a Gilda Santos, a Flávia Tebaldi, e outras,(talvez) teria orgulho de um dia ter sido cidadão brasileiro, mas um dia, quem sabe, poderei dizer que você também teria orgulho de mim se estivesse aqui. Através de você, quero eu mesma ter orgulho de mim, e quero que Aifos também tenha (mesmo que hoje não seja assim). Uma pessoa, Paloma, pelo menos eu já consegui conquistar ao escrever sobre você, deixei ela com a curiosidade que você me deixou. Como você conseguiu ser tão diferente daqueles que passaram pelas mesmas situações que você? Queria te conhecer pra você me responder tanta coisa, muitas delas você acharia boba, acharia que é pergunta típica de quem está no terceiro termo de uma faculadade de letras...
Se você estivesse aqui em SP, talvez até quisesse dar uma passadinha pela UFSP, afinal gostava de coisas novas...
Mesmo sem poder ouvir sua voz a responder minhas muitas dúvidas, sei que o que você escreveu vai me responder, e até as pessoas que te conheceram vão ver que eu conheci coisas a seu respeito que nem elas conheceram (isso é um desafio e nele pretendo ir até o fim, mesmo que muita coisa esteja dando errado agora).
Sabe?! Admiro muito o modo como você dividiu, expos, sua vida com seus leitores. Posso não ser como você, mas tenho um pouco de você em mim, mas com um pouco mais de sensibilidade (sem querer dizer que você era insensível, afinal seus carinhos com as palavras para Sophia são tão belos).
Eu tenho muito mais o que falar para você, mais já estou cansada. Espero que você me ajude a te conhecer porque eu estou precisando muito. Tenho exatamente dez meses para falar sobre você e me surpreender comigo mesma ao supreender os outros. Durante esse tempo, espero continuar nossas conversas, onde eu escrevo e recebo suas respostas de maneira aleatória em diversos textos.

Um abraço,
Mariane.

Aifos, tão perto e tão distante

Aifos é simples. Deve ter trinta mais aparenta vinte e cinco. Tem cabelos e sombracelas negros, uma pele branca de paz. Quando Aifos apareceu a primeira vez, transparecia uma fragilidade, pela pele delicada, pelo punho fininho e principalmente pelo timbre de voz.
Todos olhavam e provavelmente pensavam: "que autoridade aifos tem?" mas o conhecimento de Aifos marcava sua presença. Não existe nada sobre humanidade e humanas que Aifos não saiba, o papel diz isso; Aifos é sensível mas não demonstra, não se deixa envolver, não esconde o que gosta, impõem limites e , é cativante...

5 de abril de 2010

Quem eu sou.


'Eu não sei, bem, quem sou

Mas sei quem sabe quem sou

Estou satisfeita em saber que Ele sabe quem sou

E o melhor de tudo é que sei quem Ele é.'

22 de março de 2010

Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! (Jr 17:5)


Sempre fui sossegada.


Muitos me falavam coisas negativas sobre a Igreja (no sentido humano da palavra porque o plano espiritual de Deus para tal é perfeito), e mesmo que eu visse muitas coisas, conseguia ignorá-las e manter meus olhos fixos no Senhor. Não creio que meus olhos não estejam mais o vendo, porque o meu desejo é vê-lo, é ter meus olhos abertos para o mundo espiritual, é tirar meu coração dessa Terra. Antes um puchasaquismo daqui, uma humilhação dali, um querer ser melhor que o outro aqui, e a ignorância das pessoas perto de almas sem amor me afetavam, mesmo que essas atitudes não fossem para comigo me sentia bem em fazer a minha parte. Hoje sinto como se essas coisas me afetassem diferetamente e muito, não consigo me senti à vontade num lugar onde a maioria das pessoas não conseguem ver que na Igreja o reinar não é do Homem é de Deus, não quero julgar, não quero ferir nem ser ferida, mas sinto a necessidade de me manter num casúlo pra não descontar em boas pessoas o que outras provocam em mim, não queria sentir esse terrível sentimento. Nunca senti. Por que hoje sinto?




Não quero manter minha confiança nos Homens, o foco é Jesus! Se eu olhar para Ele, se eu agir como Ele vai dar tudo certo, alguns dizem (no mundo acadêmico da universidade) que Jesus é uma figura apelativa que produz sentimento de compaixão, mesmo quando Jesus foi morto numa cruz, diziam que se Ele fosse Deus se salvaria da cruz. Mas se assim Ele tivesse feito, as coisas não dariam certo, a humanidade não seria salva, e mesmo com um Deus tão lindo, fofo e perfeito como o MEU ainda existem pessoas que se esquecessem que Ele não morreu apenas pra salvar essas mais à todas, desde o mais rico dos homens até o mais miserável deles.




(Quero manter meus olhos fixos em ti meu Senhor e aprender contigo e ser como tu, dar amor à quem dá ódio, e em todas as situações por mais difícil que seja agir como o Senhor agiria. Buscar a presença de Deus em todo o tempo, ouvir sua voz pra me aconselhar, paizinho!)

10 de março de 2010

Sonhos acadêmicos


Sempre sonhei em estar numa universidade pública e hoje estou lá, segundo MEC é a melhor do Brasil.

No primeiro semestre me sentia a pessoa mais feliz do mundo, cada parede, cada detalhe me fazia lembrar que tinha sido Deus que tinha me colocado naquele lugar. No segundo semestre me sentia tão desanimada, não conseguia ir bem na minha habilitação (espanhol), não tinha "amigos", peguei meu primeiro exame e me sentia a pessoa mais burra do mundo.

Agora é terceiro semestre e vejo tantas pessoas pensando em uma iniciação científica, pensando em projetos acadêmicos, e eu nem sei o que é que eu mais gosto; Cheguei tão empolgada, desanimei, e ao mesmo tempo que penso em parar não me vejo fazendo outra coisa.

Não consigo ler todas as coisas, já me vejo em dificuldades, mais sonhando em ser doutora, o problema é que só estou sonhando mesmo, e isso está muito distante, não consigo enxergar nenhum potencial em mim, e vejo todo o potencial nos outros.


Deus me diz muitas coisas, sei que não sou a pior das pessoas, mais sou tão falha, O TEMPO AQUI ESTÁ ACABANDO, e eu sonhando em casar, sonhando com grande ministério, sonhando ser doutora, sonhando com coisas impossíveis... porque sonhar? meus sonhos HOJE me fazem sofrer naquele lugar que eu sempre quis pra mim UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO.